hosting menu left
hosting menu right


Honda Deauville 650

Enquanto conversava com o proprietário de Stand acerca do problema de travões da minha X9, não conseguia tirar os olhos de cima de uma mota que por trás me fazia lembrar a Pan European. Olhava para o preçário e pensava "ainda é puxada".

 

Em conversa com o proprietário, eu dizia-lhe "o que nós queríamos mesmo era "aquela" Pan mas....." e fui interrompido pelo proprietário dizendo-me este: "Mas aquela não é a Pan. É a Honda Deauville 650. É a irmá mais nova da Pan".

 

De imediato fiquei interessado e quis experimentá-la. Como ainda tinha pouca prática, pedi a um funcionário que fosse experimentar com a minha companheira à pendura pois eu não confiava o suficiente em mim para o fazer.

 

Após uma volta de cerca de 15 minutos, chegaram. Recebi o sinal de "aprovada" (polegar para cima) por parte da minha companheira. O seu primeiro comentário: "É esta mesmo."

 

Era agora a minha vez de experimentar. Cerca de 15 minutos depois, regresso ao Stand e pedi à minha companheira para subir pois queria "sentir" a mota com ela.

 

Cerca de 30 minutos depois voltámos. Encostei a Deauville, a minha companheira saíu, saí eu e perguntei ao proprietário do Stand:

 

"Por quanto fazemos o negócio? Quero-a e é já hoje".

 

Esta, por motivos de já se encontrar reservada, não pode ser negociada. Mas eu já não pensava noutra coisa. Queria uma Deauville. Desse por onde desse.

 

Ela dava-me confiança. Sentia-me seguro. Sentia-me bem.

 

Consegui entretanto no fim de semana a seguir fazer o negócio com outro Stand. Tinha agora em mão aquela mota que viria a desenvolver realmente o gosto pelo passeio de mota.

 

Era uma mota bonita e as suas principais características eram:

 

- Consumo entre os 5,5 e os 7 (melhores e piores dependendo de velocidades e cargas)

- Sistema de Travagem impecável

- Confortável quer para o condutor, quer para o passageiro

- Amplo espaço de arrumação (esta adicionalmente tinha as tampas das malas laterais largas)

- Não muito pesada pois mesmo com a minha companheira em cima, manobrava-se muito bem

 

Fiz-lhe alguns melhoramentos para aumentar ainda mais o seu nível de conforto como:

- Instalação de um sistema de intercomunicador para poder conversar com a minha companheira e ouvir musica em viagem

- Banco conforto

- "Risers" do volante

- Alteração do encosto para o pendura

e mais alguns....

 

Posso dizer que foi esta mota que fez de mim um Motociclista no real sentido da palavra.

Com esta fiz A VIAGEM DA MINHA VIDA. Com esta conheci as pessoas que hoje fazem parte do meu circulo de amigos.

Mas como tudo na vida tem um fim, também a Deauville chegou ao fim. Precisava de mais.

 

Este "mais" apareceu após 3 anos e 33.000 maravilhosos Km. Nunca fiquei na estrada, nunca me deixou ficar mal, nunca me decepcionou.

 

A Deauville, até ao momento, foi A MOTA DA MINHA VIDA.

 

As outras, ainda vão ter de o provar. Mas isso já é outra história.


website hosting main area bottom

Powered by Joomla!. Design by: template joomla 2.5  Valid XHTML and CSS.